Oftalmologia Veterinária

ABORDAGEM AO OLHO VERMELHO
A importância do diagnóstico correto

O aspecto vermelho dos olhos dos cães e gatos é um dos primeiros sinais clínicos observado pelos seus tutores, e em virtude disto, são levados ao médico veterinário. O olho vermelho não é uma condição patognomônica de nenhuma afecção ocular, porém quando observado deve ser sempre investigar tendo em vista tratar-se de um sinal oftálmico importante na maioria das doenças oculares. O medico veterinário generalista deve ter conhecimento das principais causas e seus tratamentos, para que possa tratar ou, apenas iniciar o tratamento e, em seguida, proceder ao encaminhamento do paciente para o oftalmologista veterinário. Mesmo nos casos de encaminhamento é importante este conhecimento por parte do veterinário generalista para que neste intervalo de tempo, o animal já passe a ser tratado, se não na sua totalidade, pelo menos em parte e com isso preserve a visão. Inúmeras são as alterações oculares que cursam com a síndrome do olho vermelho, como as blefarites, conjuntivites, uveítes, ceratites e etc. Neste capítulo serão abordados os aspectos oftálmicos, formas de diagnóstico e tratamento adequado.

 

Introdução

Das alterações oculares nos animais domésticos, o olho vermelho é o distúrbio mais frequentemente observado em cães e gatos. Muitas das vezes, os animais são encaminhados ao médico veterinário generalista, que por sua vez deve reconhecer os principais sinais oftálmicos diferenciais dessa síndrome, bem como iniciar o tratamento adequado ou encaminhar o paciente para uma avaliação de um especialista. Deve-se verificar o que está acontecendo, pois apesar de algumas alterações apresentarem um caráter benigno, se não reconhecidas e tratadas rapidamente e adequadamente estas podem evoluir para lesões irreversíveis, podendo inclusive levar perda parcial ou total da visão.

Nos pacientes com olho vermelho, inicialmente busca-se no cuidado primário a obtenção do seu histórico. Neste momento é importante a identificação da presença ou não de dor ocular caracterizado por lacrimejamento, fotofobia e blefarospasmo, presença ou não da visão, exposição a substâncias químicas, cirurgias intraoculares recentes e tempo de evolução da alteração. Nos casos de relato de trauma ocular os pacientes necessitam de rápida avaliação por um oftalmologista veterinário devido ao risco de lesão da superfície ocular, bem como das estruturas adjacentes como as intraoculares.

Nos animais que apresentam olho vermelho crônico, a avaliação oftalmológica especializada é essencial para identificação e tratamento da patologia ocular de base. Na primeira avaliação dos pacientes com síndrome do olho vermelho alguns sinais de alerta devem ser obrigatoriamente pesquisados (Tabela 1).

 

Tabela 1. Sinais de alerta na síndrome do olho vermelho.

Dor ocular severa

Secreção purulenta

Perda visual súbita

Anormalidades corneais

Exposição química

Anormalidades da pupila

Trauma ocular

Cirurgia recente

Presença de corpo estranho.

Olho cronicamente vermelho.