Presidente

CIRURGIA É SEGMENTO COM MAIOR NÚMERO DE ESPECIALISTAS
Estudo mostra distribuição em especialidades

Ser especialista na Medicina Veterinária é ser referência na área da atuação escolhida, com investimento em conhecimento e equipamentos para lidar com casos mais complicados, evoluindo, assim, com a pressão gerada pelo mercado. Em sua formação de graduação, o especialista é generalista, mas como profissional que busca maior aprofundamento, é aquele que oferece mais qualidade no serviço prestado.

No Brasil, o reconhecimento do especialista por parte do CFMV (Conselho Federal de Medicina Veterinária) concedeu 53 títulos a médicos-veterinários. Ente eles, a Cirurgia é a especialidade com o maior número de títulos emitidos pelo Sistema CFMV/CRMVs (Conselhos Regionais de Medicina Veterinária), pois 36% desse total foram para Cirurgia. Em seguida, 25% dos títulos foram para Homeopatia, 23% para Anestesiologia, 6% para Patologia, também 6% para Inspeção higiênico-sanitária e 4% para Saúde Pública, sendo que para esses dois últimos houve reconhecimento de profissionais nas especialidades, porém a entidade foi desabilitada.

 

Desse total de especialistas, segundo divulgação do CFMV, 60% são homens e, consequentemente, 40% são mulheres. Mas, pesar da valorização e diferenciação de mercado, a concentração desses especialistas ainda está nos grandes centros, principalmente nos estados do Sudeste.

 

 

O Presidente da ABVET (Associação Brasileira de Veterinários Especialistas), Francis Flosi explica que a especialização permite maior empregabilidade, incremento no currículo, diferenciação no mercado, ascensão na carreira, além de suprir deficiências da formação e permitir um direcionamento da carreira e possibilidade de atuar na docência.